Deus ex machina – O estronho vapor demoníaco

6 comentários

Oh, não!

Você acaba de cair em um dos portais dimensionais mais perigosos do Abismo Infinito!

Ao que tudo indica, você está em uma caverna. É tudo um breu, mas o som da água gotejando pelas estalactites não deixam dúvidas.

Caminhe um pouco. Sem medo. Você não enxerga nada, mas ainda tem outros quatro sentidos para lhe orientar nesse buraco. Não se preocupe, sou um ótimo guia.

Agora vá um pouco para a direita! Ups!, isso foi cocô de morcego, hehehe… ok, não faço mais isso. Siga em frente. Ouça: conhece esse som? Não? Então continue caminhando.

Sente esse cheiro? Sim, isso mesmo, cheio de óleo, graxa e… sangue! Mas não tema, nada aqui lhe fará mal algum (eu acho). O som está mais audível, som de… de… engrenagens. Grandes e enferrujadas engrenagens, rangendo, resmungando, como se já estivessem fartas de executar desde a aurora dos tempos os mesmos movimentos sincronizados, monótonos, sem poder alterar o ritmo por estarem agarradas umas às outras, policiando umas as outras.

Estique suas mãos para a esquerda e sinta o aço potente, vibrante. A temperatura aumenta. Não avance. A partir daqui a coisa fica perigosa, meu amigo. A poucos metros à sua frente, pistões de aço comprimem e expelem um vapor capaz de derreter a pele do seu rosto. E talvez seja pra isso que servem, pois diante de todo esse maquinário a vapor que não deveria existir se postam seres de aura maligna, que te cercam com sorrisos demoníacos, portando espadas e erguendo suas asas negras no ar. Você pode senti-los, com um arrepio na espinha.

Demônios e vapor punk.

A boa notícia é que você ouve gritos de guerra vindo do alto. Luz dourada intensa rasga os céus e atinge o local, te cegando. Os anjos travam uma batalha com as criaturas das trevas.

Esse é o cenário da nova antologia da Editora Estronho, “Deus ex machina: anjos e demônios da era do vapor”. Se não tiver medo, você pode entrar na máquina e fazer parte dessa guerra.

O Abismo Infinito lhe trouxe até aqui. Agora é com você. Fique com o “estronho” mundo Steampunk das Trevas ò_ó

Deus ex machina: anjos e demônios da era do vapor

Deus ex machina - Anjos e Demonios

Deus ex machina - Anjos e Demonios (capa)

Os calendários são simplesmente ignorados por aqueles que combatem pelo bem ou pelo mal, numa guerra sem vencedores. As grandes batalhas distribuem louros entre os dois lados, em uma dança milimétrica da balança. Mas esse equilíbrio esteve ameaçado em uma época em que a elegância do vestuário das senhoras e cavalheiros convivia, não sem uma ponta de contradição, com o peso e a estranheza dos acessórios e equipamentos utilizados por uma civilização que começava a descobrir as maravilhas da tecnologia.

Anjos e demônios escolheram aquele tempo, utilizando-se de todos os artifícios armamentos e equipamentos possíveis, e encenaram algumas das mais terríveis batalhas de que a humanidade já presenciou. De conflitos e duelos isolados a confrontos sangrentos entre os exércitos das trevas e da luz.

Essa é a proposta de Deus ex machina: anjos e demônios da era do vaporLeia o regulamento e envie seu conto. Entre em uma das batalhas e participe dessa elegante guerra entre os bem e o mal.

Com organização de Cândido Ruiz, Tatiana Ruiz e M. D. Amado. Autor Convidado: Romeu Martins. Prefácio de Bruno Accioly

Deus ex machina - Anjos e Demonios

Deus ex machina - Anjos e Demonios (contracapa)

FICHA TÉCNICA

  • Antologia de Contos
  • Capa e Diagramação: M. D. Amado
  • Formato: 14 x 21cm
  • Capa em papel cartão 250g, laminação fosca, orelhas 6cm
  • Miolo em papel pólen bold 90g
Anúncios

O Baronato de Shoah – A Canção do Silêncio

2 comentários

O Baronato de Shoah – A Canção do Silêncio é o romance de estreia de José Roberto Vieira, uma emocionante aventura épica em um mundo fantástico e sombrio. Passado, presente e futuro se encontram com a cultura pop numa mistura de referências a animações, quadrinhos, RPG e videogames. Considerado o primeiro romance nacional pensado na estética steampunk, o mundo de O Baronato de Shoah une seres mitológicos como medusas e titãs a grandes inventos tecnológicos.

Desde o nascimento os Bnei Shoah são treinados para fazerem parte da Kabalah, a elite do exército do Quinto Império. Sacerdotes, Profetas, Guerreiros, Amaldiçoados, eles não conhecem outros caminhos, apenas a implacável luta pela manutenção da ordem estabelecida.

Depois de dois anos servindo o exército, Sehn Hadjakkis finalmente tem a chance de voltar para casa e cumprir uma promessa feita na infância: casar-se com seu primeiro e verdadeiro amor, Maya Hawthorn.

Entretanto, a revelação de um poderoso e surpreendente vilão põe Sehn perante um dilema: cumprir a promessa à amada ou rumar a um trágico confronto, sabendo que isso poderá destruir não só o que jurou amar e proteger, mas aquilo que aprendeu como a verdade até então.

Sobre o autor:

José Roberto Vieira

Nasceu em 1982, na capital de São Paulo. Formado em Letras pela Universidade Mackenzie, atuou como pesquisador pelo SBPC e CNPQ, atualmente é redator e revisor. Teve contos publicados na coletânea Anno Domini – Manuscritos Medievais (2008) e Pacto de Monstros (2009). BLOG www.baronatodeshoah.blogspot.com


O Baronato de Shoah – A Canção do Silêncio

Autor: José Roberto Vieira

Gênero: Literatura fantástica – romance

Formato: 14cm x 21cm

Páginas: 264 em preto e branco, papel pólen bold 90g
Capa: Cartão 250g, laminação fosca, com orelhas de 6cm
Preço de capa: R$ 46,90

EDITORA DRACO

Draco. Do latim, dragão.

A Editora Draco trabalha para fortalecer e patrocinar o imaginário brasileiro, tão nosso e único. Queremos publicar autores brasileiros, aliando design, ilustrações e tudo o que for possível para que nossos leitores sejam atraídos pela beleza das histórias e personagens que nossos livros trazem.

Com isso, esperamos que nossos leitores tenham acesso ao nosso maior tesouro: a literatura fantástica brasileira.

Assessoria de Imprensa: A/C Erick Santos e Karlo Gabriel – editoradraco@gmail.com

www.editoradraco.com

editoradraco@gmail.com

%d bloggers like this: