O Gabinete do Dr. Caligari

Continuando a série de filmes que fazem parte do meu universo de referência, quero que conheçam este clássico do expressionismo alemão: O Gabinete do Doutor Caligari.

Eu não tenho a menor pretensão de dissertar sobre o expressionismo aqui. Se você não conhece ou não sabe muito a respeito, recomendo enfaticamente este artigo: O Despertar da Besta: a alma do expressionismo alemão e sua tradução estética no cinema. Nele você vai entender toda a grandeza e importância desse movimento de forma bem mais esclarecedora e com mais autoridade do que eu poderia fazer. E vai enriquecer sua cultura. Aliás, se você é autor de quadrinhos e não conhece nada de expressionismo, parabéns!, você é lerdo! Estudar os movimentos artísticos deveria ser prioridade NÃO APENAS PARA DESENHISTAS.

Aqui só me resta dizer que, na minha opinião, este gênero muito tem a ver com HQS e, princilamente, mangá e anime. A estética desse movimento de vanguarda, assim como o impressionismo, influenciou todas as mídias e os quadrinhos não ficaram imunes. A dramaticidade, as expressões faciais e corporais, os jogos de luz e sombra, o exagero, parecem ter inspirado muitos autores de mangás direta ou indiretamente.

O termo “expressionismo” no alemão tem o sentido de “retorcido”. A realidade é retorcida para expressar sentimentos dos personagens. Embora o cenário dos animes e mangas seja bem realista, muitos são os casos de distorção do corpo humano para demonstrar sentimentos, golpes de luta ou uma situação engraçada.

Eu não encontrei nenhuma citação a respeito da influencia do expressionismo alemão em específico sobre mangas e animes. Mas para meus olhos míopes, eles estão lá. Disfarçados, embelezados e plastificados em uma estética pop, mas estão lá. Talvez até o superflat tenha suas raízes no expressionismo. Ou não.

Tire suas conclusões. Baixe O Gabinete do Doutor Caligari, ápice do expressionismo alemão, assista, e comente ali embaixo. Você pode encontrar outro clássico do expressionismo aqui: Metrópolis, de Fritz Lang.