Oficina de HQ e Fanzine em SP

Esse release é sobre o projeto de oficnas culturais de HQ da Coordenadoria de Bibliotecas do Municipio de SP.

“Um projeto da Coordenadoria do Sistema Municipal de Bibliotecas que tem como objetivo levar ao público uma linguagem que desenvolva e estimule a criatividade para o desenho (no caso, quadrinhos), para a escrita e para a leitura (personagem, história e roteiro). Iniciado em 2006, quando foram produzidos alguns fanzines nas oficinas de HQ de nove bibliotecas públicas, o projeto anuncia uma demanda significativa, cuja produção sugere uma atenção especial.
A partir de 12 anos. Inscrições e maiores informações diretamente nas bibliotecas”
A informação completa da programação, e dos artistaas envolvidos no projeto está no site da pefeitura.
O triste disso tudo é que esse tipo de iniciativa não dá realmente um apoio aos artistas que eles dizem estar formando. Você faz a oficina, aprende um pouquinho (ou não) e pronto. Por onde o pretendente a autor caminhará em seguida? Com quais recursos? Com o apoio e orientação de quem?
Ele precisará ir sozinho.
E, mais importante, não há mercado para receber esses futuros artistas que se iludem com o sonho de trabalhar e ganhar a vida com HQs. Não que seja impossível. Mas matematicamente insignificante.
Eu apóio a iniciativa da Coordenadoria de Bibliotecas de SP, mas apoiaria muito mais se eles dessem real apoio e investissem de verdade no quadrinho nacional.
No mais, já que o apoio que gostaríamos não existe, digo aos que pretendem um dia viver de sua arte, isto: lutem pelo seu objetivo, não importa o que digam; não percam tempo lamentando a falta de apoio e incentivo ou chorando a falta de mercado e espaço. O mercado quem cria é a concorrencia de qualidade e o espaço quem cria é você.
Simbora cambada!